Contos de FC | CONTOS DE TERROR
Você está aqui: Home > Contos de FC
Contos de FC


O Complexo de Maxwell Smart PDF Imprimir E-mail
(5 votos, média de 4.20 em 5)
Escrito por Miguel Carqueija   
Qui, 21 de Março de 2013 00:00

 

O complexo de Maxwell

 

 

A recente ligação internacional dos metrôs da Lua trouxera uma indesejável vulnerabilidade ao complexo jogo da espionagem. E agora um estranho boato viera abalar a segurança do Comando. Disposta mais do que nunca a por em xeque a estabilidade brasileira na Lua, a Federação Imperial do Pacífico – que na superfície vivia em paz com o Brasil, mantendo relações diplomáticas – tinha enviado para a base dos brasileiros a terrível ameaça conhecida apenas como “Nêmesis”.

 

 
Emanuel PDF Imprimir E-mail
(5 votos, média de 3.40 em 5)
Escrito por Ubiratan Peleteiro   
Dom, 03 de Fevereiro de 2013 11:50

emanuel-mini

 

 

 

Não sobreviveria mais por muito tempo. Já havia prolongado ao máximo a vida de seu hospedeiro para que suportasse a longa viagem espacial. Logo ele morreria. Não podia viver sem um hospedeiro, então também cessaria de existir. A nave estava na maior velocidade possível, rumo ao sistema com uma anã amarela em seu centro, orbitado por oito planetas. Detectara vida no terceiro planeta. Seria sua salvação.

 

 
Toque Mágico PDF Imprimir E-mail
(4 votos, média de 4.50 em 5)
Escrito por Jurandir Araguaia   
Sáb, 02 de Fevereiro de 2013 00:00

toque magico



Nossas malas estavam prontas. O dono do Circo não queria que partíssemos, apesar de se encontrar irritado conosco. Estava difícil arranjar um mágico. Meu pai errara muito nas últimas apresentações. Era a última chance. Dessa feita faria números de telecinesia. Os truques eram sempre executados às escuras, com flashes e luzes intermitentes, dificultando a visão dos fios.


 

 
O Moinho e o Tempo PDF Imprimir E-mail
(4 votos, média de 5.00 em 5)
Escrito por Miguel Carqueija   
Qui, 31 de Janeiro de 2013 00:00

 

moinho-mini

 

 

A cápsula seguia vertiginosamente através do tubo pneumático, trezentos metros acima do solo; e em seu interior quase lotado um dos lugares do meio era ocupado por um homem ainda jovem e de aspecto taciturno, de barba rala e negra e cabelos curtos escuros; um homem vestido de maneira sóbria e portando uma pasta de magiplast, que se ocupava com a leitura de um livro de bolso.

 
O Alienígena Perdido PDF Imprimir E-mail
(5 votos, média de 3.60 em 5)
Escrito por Afonso Luiz Pereira   
Sex, 04 de Janeiro de 2013 00:00

 

o-alienigena-mini

Observo, pensativo, o alienígena à minha frente. Que criatura horrível! Creio que já decidi o seu destino!

 

 
Síndrome PDF Imprimir E-mail
(2 votos, média de 5.00 em 5)
Escrito por Victor Meloni   
Sex, 04 de Janeiro de 2013 00:00

 

sindrome-mini


Nesta época, o clima, como consta nos documentos Históricos, foi completa e insidiosamente alterado pela ação dos seres-humanos. Esta, somada ao ciclo natural das mudanças que ocorrem no planeta, intensificou sobremaneira a miséria colhida na negligência e estupidez das necessidades egoístas de cada um de nós. Tudo o que os especialistas advertiram, ocorreu. Desertificação em massa da maioria das áreas plantáveis. Extinção de um número assustador de espécies, que levou outras a multiplicarem-se em pragas incontroláveis. Contaminação do solo e envenenamento diligente de quase todas as reservas de água. Dessalinizar a dos mares tornou-se impraticável diante do custo insustentável em um planeta já dessorado economicamente pela falta, completa, de bom senso diante dos avisos.

 

 

 
O Mais Apto PDF Imprimir E-mail
(2 votos, média de 5.00 em 5)
Escrito por Silvia Cobelo   
Sáb, 22 de Dezembro de 2012 00:00

 

o-mais-apto-mini

Nascera um monstro. No dia do seu nascimento, a família no lugar de ser cumprimentada, felicitada, recebeu condolências, a mãe em vez de sorrir orgulhosa, debulhava-se em prantos, o tio batia a cabeça na parede, a irmã andava de lá para cá dirigindo perigosamente com seus olhos carregados de lágrimas, piorando sua miopia. O irmão teve que ser medicado afogou-se em choro, o pai recebia no lugar de charutos, pêsames e recomendações de médicos e instituições, a avó gritou de dor e o chamou de coitadinho, como o fez até morrer.

 
Pesadelo PDF Imprimir E-mail
(2 votos, média de 4.50 em 5)
Escrito por Henry Evaristo   
Seg, 02 de Julho de 2012 01:00

 

pesadelo_mini

Noite passada sonhei com uma invasão de alienígenas. Vi milhões de naves, pequeninas e gigantescas, avançando por sobre os prédios de uma grande cidade adormecida. De algum ponto de uma região rural em que me encontrava, sentia-me impossibilitado de auxiliar quem quer que fosse, meus entes queridos, meus amigos, meus inimigos.

 

 

 

 

 
Mais Artigos...


Página 3 de 4

 

PageRank

Pesquisa de informações

Leitores Online

 

Área de Autenticação








Após o cadastro, acesse seu e-mail e siga as instruções.
Copyright © 2019 CONTOS DE TERROR. Todos os direitos reservados.
Joomla! é um Software Livre com licença GNU/GPL v2.0.