Contos de FC | CONTOS DE TERROR
Você está aqui: Home > Contos de FC
Contos de FC


A redenção PDF Imprimir E-mail
(9 votos, média de 4.33 em 5)
Escrito por Nelson Mucandze   
Sex, 11 de Setembro de 2015 00:00

 

A redenção

 

 

Seu sonho, desde que aprendeu que com a revolução tecnológica num mundo ainda em desenvolvimento não era possível formar líderes de transformação social como antes cria, foi provar a afirmação do seu pai que disse: “afinal: não estamos sozinhos”.

 

 
Rosas de Amdete PDF Imprimir E-mail
(12 votos, média de 4.67 em 5)
Escrito por Ângelo Brea   
Dom, 28 de Dezembro de 2014 00:00

 

Rosas de Amdete

 

 

Rosas de Amdete integra o recém-lançado volume Lembranças da Terra (leia a resenha aqui), do autor galego Ângelo Brea.   Na narrativa, a humanidade importa, do longínquo exoplaneta Amdete, uma planta maravilhosa, que proporciona oxigênio, eletricidade e  calor   a todos os mundos habitados pelos humanos.  Mas algo de assustador passou despercebido aos cientistas. O leitor experimentará uma excelente narrativa, dotada de desfecho terrível e surpreendente.

 

 

 
Estação Luxor PDF Imprimir E-mail
(2 votos, média de 3.50 em 5)
Escrito por Pietro Vaughan   
Sáb, 23 de Agosto de 2014 00:00

Estação Luxor

 

 

Em uma estação espacial destinada  a explorar Saturno, inicia-se uma onda de loucura e morte... Os tripulantes são controlados por uma raça alienígena que, agindo como vírus, afeta perniciosamente as suas mentes.

 

 
O vômito de Lúcifer PDF Imprimir E-mail
(25 votos, média de 4.24 em 5)
Escrito por Igor Buys   
Dom, 26 de Janeiro de 2014 00:00

O vômito de Lúcifer

 

 

Na fase terminal da doença, que ocorre em cerca de duas semanas após a infecção pelo vírus que a transmite, as vítimas, em convulsões terríveis, findam por expelir de jato tudo o que possuem de líquido em seus aparelhos digestivo e respiratório em frangalhos de mistura com uma grande quantidade de sangue; esses jorros vermelho-escuros, que chegam a se projetar por metros de distância, têm tingindo de escarlate paredes de hospitais e espectadores atônitos, provocando uma ardência, quando em contato com a pele, mas não a transmissão da moléstia. A ardência, ao que se sabe, é devida tão-só à imensa quantidade de humores digestivos produzidos de maneira desenfreada pelos doentes e presente no dito “Vômito de Lúcifer”.

 

 
Portais PDF Imprimir E-mail
(10 votos, média de 2.90 em 5)
Escrito por Miguel Carqueija   
Qui, 26 de Setembro de 2013 00:00

 

Portais

 

 

...A névoa se abriu, configurando uma espécie de portal... onde os dois sacripantas apareceram. Antes, porém, que pudessem se mover ou fazer uso das suas armas, o raio luminoso os sugou, puxando-os para outra névoa que surgira do outro lado do aparelho flutuante.

Foi tudo muito rápido.

Kátia e Guilherme puderam ver, através daquela segunda névoa, um imenso túnel cheio de portais que se sucediam às centenas até perder de vista...

 

 
Resgate PDF Imprimir E-mail
(4 votos, média de 3.00 em 5)
Escrito por Miguel Carqueija   
Dom, 30 de Junho de 2013 00:00

 

Resgate

 

Ele resolveu explorar o aposento. Havia uma porta menor, que dava para um banheiro anexo e sem saída. Ele subiu num banquinho, espiou e descobriu que se encontrava a imensa altura. O que mais o chocou, porém, foi constatar que se achava na Terra e não na estação do espaço.

 

 
A Pedra Lunar e o Elemento X PDF Imprimir E-mail
(4 votos, média de 2.75 em 5)
Escrito por Ronald Rahal   
Sex, 26 de Abril de 2013 00:00

 

 

A pedra lunar

 

Ele tirou da mochila um pequeno embrulho e o abriu cuidadosamente, aproximando-a da luz da fogueira. Os dois por um instante se esqueceram do cansaço e olharam mais uma vez a caixa. Na verdade não era uma caixa. Era um recipiente oblongo, que precisava ser pressionado de certa maneira para abrir. Sua aparência era um misto de metal e pedra, algo que ficava difícil definir. Além,  é claro, do que parecia ser símbolos incrustados na sua superfície. Era claramente um artefato oriundo de um outro mundo.Como viera parar na Lua? Com certeza bem antes de o homem chegar lá. Talvez até mesmo antes da origem do homem no planeta Terra.


 

 
O Crime do Doutor Jindal PDF Imprimir E-mail
(7 votos, média de 5.00 em 5)
Escrito por Paulo Soriano   
Sex, 29 de Março de 2013 00:00

 

O Crime do Doutror Jindal

 

 

Nasci a bordo da Pegasus, filho de um engenheiro espacial e de uma simples auxiliar de enfermagem. Embora cada um dos tripulantes da nave tivesse passado por um rigoroso teste de seleção – e isso implicava um rastreamento genético, que ascendia a várias gerações pretéritas –, por algum motivo, há bem pouco tempo inexplicável, nasci com um defeito inadmissível em tripulantes de naus interestelares. A lei no espaço é de uma rigidez de aço. Conheço-a muito bem.

 

 


Página 2 de 4

 

PageRank

Pesquisa de informações

Leitores Online

 

Área de Autenticação








Após o cadastro, acesse seu e-mail e siga as instruções.
Copyright © 2019 CONTOS DE TERROR. Todos os direitos reservados.
Joomla! é um Software Livre com licença GNU/GPL v2.0.